Mercado B2B. Mercado B2B online continua em expansão em 2016

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest
[rt_reading_time label="TEMPO ESTIMADO DE LEITURA:" postfix="MINUTOS" postfix_singular="MINUTO"]

Neste artigo você irá ler:

O índice Business-to-Business online (B2BOL), que mede as transações comerciais entre empresas, deverá chegar a R$ 1,69 trilhão em 2016.

É o que apontam os dados do B2B online divulgados pela E-Consulting, boutique de estratégia e projetos, desenvolvimento e implementação de serviços profissionais em Web, TI, Telecom, Contact Center, Multicanais e Novas Mídias para 47 das 100 maiores empresas do Brasil.

De acordo com o levantamento, medido há 14 anos e realizado com 500 empresas, o crescimento esperado é de 2,42 % no período, frente ao R$ 1,65 trilhão alcançado em 2015. A expansão do índice segue tímida neste ano se comparar os resultados de 2015 com os números de 2014, que teve um aumento de 9,2%. Em 2014, o volume apresentado foi de 1,5 trilhão.

O B2BOL, B2B Online, mede a cada três meses, os volumes transacionados digitalmente entre empresas

B2BOL Companies, no caso de portais, EDI, Plataformas B2B, ou B2BOL  E-Markets no caso de  portais proprietários, Marketplaces independentes.

O B2BOL Companies, praticado entre as trinta maiores empresas do país, que representam em torno de 77% de toda a movimentação brasileira entre companhias e suas cadeias de valor, alcançou R$ 1,37 trilhão no primeiro trimestre, contra R$ 1,34 trilhão de 2015. Os segmentos que mais representam neste nicho são Bens de Consumo Duráveis e Não Duráveis (11,1%), Governo e Agências públicas (10,6%), Atacado & Varejo (10,2%), Química e Petroquímica (9,7%) e Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia (8,7%).

Já o B2BOL realizado entre e-marketplaces independentes – os chamados mercados digitais intermediários – atingiu no trimestre o volume de R$ 359 bilhões. No mesmo período do ano passado, este valor foi de R$ 351 bilhões. Nesta categoria, Consumo Duráveis e Não Duráveis (12,8%), Atacado & Varejo (7,5%), Química e Petroquímica (12,5%), Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia (8,3%) e Utilities (7,6%) são os mercados que ainda continuam a despontar no levantamento.

Diferente de outros nichos da economia, que sofrem com a atual crise econômica do País, o segmento de B2B online continua em expansão, mesmo que seja tímida

“Cada vez mais empresas que vendem para outras empresas aumentam seus investimentos em plataformas de e-commerce, em integração end to end (pedidos de gestão, ERP, ferramentas financeiras, dentre outros) e multicanal. É importante também realçar o maior crescimento comparativos do B2B e-marketplaces“, explica Daniel Domeneghetti, CEO da E-Consulting.

O presidente da ABComm/SC, Cristiano Chaussard relata que ainda é minoria o número de empresas industriais Brasileiras que operam suas vendas por meio de portais B2B e que o potencial de crescimento desta atuação é elástico. “A cultura de vendas online está crescendo significativamente desde 2012 quando os players estrangeiros adotaram a modalidade e aplicaram também no Brasil. O grande segredo deste mercado é incluir o representante e não deixar o portal de vendas B2B ser um concorrente para eles e sim um aliado no incremento do resultado do representante e consequentemente da indústria”, relata Cristiano Chaussard, especialista em tecnologia para vendas industriais.

Fonte: E-Consulting. O post Mercado B2B Online continua em expansão em 2016 apareceu primeiro em Blog da Flexy – E-commerce B2B e vendas online.

Compartilhe este artigo nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Assine nossa Newsletter

Sobre o autor deste artigo

Rodrigo Henrik

Rodrigo Henrik

Rodrigo Henrik é Publicitário, Profissional de Marketing (FGV) e Especialista em Marketing Digital e E-Commerce. CEO da CUBOD Agência Digital, criador e administrador do ECOMMERCE MASTERS, maior comunidade de e-commerce do Brasil, no Facebook, com mais de 37.100 mil membros ativos, e 9 anos de atuação no mercado e-commerce. Estou 100% comprometido com o resultado dos meus clientes, trabalhando no desenvolvimento de ações de marketing digital com foco em vendas, criação de lojas online, além de prestar consultoria e assessoria especializada para pequenos e médios negócios em todo o Brasil.

Sobre o autor deste artigo

Rodrigo Henrik

Rodrigo Henrik

Rodrigo Henrik é Publicitário, Profissional de Marketing (FGV) e Especialista em Marketing Digital e E-Commerce. CEO da CUBOD Agência Digital, criador e administrador do ECOMMERCE MASTERS, maior comunidade de e-commerce do Brasil, no Facebook, com mais de 37.100 mil membros ativos, e 9 anos de atuação no mercado e-commerce. Estou 100% comprometido com o resultado dos meus clientes, trabalhando no desenvolvimento de ações de marketing digital com foco em vendas, criação de lojas online, além de prestar consultoria e assessoria especializada para pequenos e médios negócios em todo o Brasil.

Comente este artigo!

Pesquise no site

Últimos Artigos

Vídeos Sobre Ecommerce

Assine nossa Newsletter